Visões na Coleção Ludwig

recomenda-expos-abre

Uma fração do rico acervo do magnata alemão Peter Ludwig pode ser admirada na coletiva em cartaz no CCB.

Magnata da indústria do chocolate, o alemão Peter Ludwig (1925-1996) dedicou considerável fatia de sua fortuna à paixão pelas artes – consta que, durante boa parte da década de 70, ele teria adquirido uma obra por dia para a sua coleção. Uma pequena mas relevante fração desse acervo, estimado em mais de 20 000 peças, pode ser admirada na coletiva em cartaz no CCBB. Espaço geralmente reservado a obras monumentais, a rotunda é ocupada pela mais impactante das 64 criações expostas: Cabeça de Criança (1991), óleo e acrílica sobre tela do austríaco Gottfried Helnwein. Com 6 metros de altura, a pintura assombra pelo hiper-realismo. Do mesmo artista é exibido 48 Portraits (1991), reunião de fotos de mulheres importantes na história mundial, uma resposta à obra homônima do alemão Gerhard Richter, apenas com homens, concebida vinte anos antes e também presente na mostra. Nomes canônicos sobram na seleção. De Andy Warhol (1928-1987), por exemplo, há um retrato do próprio Ludwig, feito em serigrafia, e uma tela produzida a quatro mãos com Jean-Michel Basquiat (1960-1988), repleta de referências ao grafite. Cabeças Grandes (1969), um belo exemplar de Pablo Picasso (1881-1973), de quem o bilionário foi o terceiro maior colecionador privado do mundo, também justifica a visita.

 

Centro Cultural Banco do Brasil.

Endereço: Rua Primeiro de Março, 66, Centro,

☎ 3808-2020.  Quarta a segunda, 9h às 21h. Grátis.

Em cartaz até dia 21 de julho.

Você tem Facebook? Faça parte do Portal Centro

Deixe seu comentário: